ANSIEDADE…

Ohhhh coisinha complicada einh?!

Não conheço ninguém que não sofra ou pelo menos já sofreu com isso por um tempo em sua vida.

No mundo que vivemos, parece que sofrer de ansiedade está quase virando um mantra, porque todo mundo tem isso e parece que está em tudo que é lugar.

Já é um tema bem conhecido na rede digital, já existem muitos conteúdos, vídeos, aplicativos que falam sobre ansiedade e tentam ensinar a controlar.

Mas por que raramente consigo estar no controle e fazer com que ela não me domine?

Porque, a maioria das vezes, não nos deixamos vivenciar ela. Quando ela começa chegar e dizer “Hello”, logo já começamos a pensar: “Ah não, nem vem, não me deixe ansiosa” e, imediatamente, tentamos fazer de tudo para bloqueá-la: tentamos ignorar e fingir que nada está acontecendo, mas por dentro está tudo uma loucura! Ou, já começamos a ficar ansiosos (nervoso, inquieto) por sabemos que a ansiedade já está se manifestando e tentamos esconder isso a qualquer custo. Mas deixar ela chegar e apenas observá-la são poucas as pessoas que realmente encaram esse desafio. A maioria faz de tudo para livrar-se dela, só que por mais que não pareça na hora em que tudo está acontecendo, a ansiedade é nossa amiga!!!

O QUE? PÂMELLA VOCÊ SÓ PODE ESTAR LOUCA!

Sim gente…a ansiedade é como se fosse nosso correio que bate à sua porta para lhe entregar um recado, um aviso, um presente ou algo assim. Ela vem nos trazer a mensagem de que algo não está bem conosco, que a forma como estamos encarando alguma coisa da nossa vida não está certo e, que se persistirmos na escolha desse caminho, nosso corpo e nossa mente vão se dar mal. Ela é como se fosse a febre que se manifesta no corpo para dizer que algo não está bem, que existe alguma inflamação e que devemos ir em busca de soluções.

E uma grande solução para sofrer menos com a ansiedade é você compreender melhor (com mais detalhes) como ela funciona em você para que possa encontrar ações e comportamentos mais assertivos quando ela se manifestar.

Fica aqui a minha dica de como fazer esse processo:

1. Estudar sobre o que é a tal ansiedade

2. Conheça a sua ansiedade – em cada pessoa ela se manifesta de um jeito diferente, então:

– Descreva os momentos em que ela acontece: o que você está fazendo, em que situações ela costumam ocorrer

– Com que pessoas normalmente acontecem

– O que você costuma pensar nesses momentos

– Depois que a ansiedade tomou conta para quais comportamentos normalmente ela te leva em cada situação

– Quais são as consequências que você tem quando se comporta dessa maneira

3. Imagine que cada uma dessas cenas que você acabou de lembrar, não foi você que viveu. Você está olhando para alguém que está vivendo isso. O que você acha que a pessoa poderia ter feito ao invés de ter se comportado daquela maneira quando a ansiedade dominou?

4. Agora imagine que você foi contratado para ajudar essa pessoa a se superar, a mudar os comportamentos para diminuir seu sofrimento com a ansiedade. Que ações você irá indicar para a pessoa fazer para que consiga controlar a ansiedade na hora que ela se manifestar e alterar seus comportamentos para uma versão mais assertiva?

Veja todas as possibilidades de ações que a pessoa poderá aplicar para fazer as coisas acontecerem de forma diferente.

Obs.: Para te ajudar a encontrar soluções para cada uma dessas situações segue 2 dicas:

  • Identifique o padrão da sua ansiedade: olhe para todas as situações que escreveu no item 02 e veja o que têm em comum entre todas essas situações. Ex.: Me sinto ansiosa quando envio uma mensagem, e a pessoa visualiza, não me responde e eu dependo da resposta dela para realizar alguma tarefa. / Quando estou dirigindo e tem um carro andando lentamente em minha frente e estou atrasada para chegar no meu compromisso.

O padrão que existe nessas duas situações é o CONTROLE, ou melhor, a sensação de não ter o controle da situação, o que lhe exigirá mais paciência, e isso lhe causa a ansiedade.

  • É normal não conseguirmos achar soluções imediatas só com as ideias que já temos em nossa cabeça, então…pesquise, leia, debata com amigos como fazer, como encontrar as soluções, pois, afinal, você foi contratado para isso, para encontrar uma saída para a pessoa.

5. PRONTO! Agora você já tem as ações que necessita para aplicar em sua vida e controlar sua realidade. Basta agora QUERER FAZER!

Lembre-se: Não tente realizar todas as ações de uma só vez, pois isso gera estresse mental e as chances de você conseguir atingir seus objetivos serão mínimas. Escolha uma ação por semana ou por mês (dependendo da dificuldade da ação) e repita ela diariamente.

Pois, ansiedade é um hábito, é uma forma automática que nossa mente encontrou para lidar com os problemas. Então, para haver mudanças de hábito é necessário, repetição do novo comportamento e isso exige um certo tempo. Tenha paciência com você mesmo e se respeite!

Agora que você já tem o seu plano de ação do que fazer….relaxe….vá devagar…faça uma mudança de cada vez…mas esteja sempre fazendo acontecer em sua vida!!!